Uma visita peculiar.

Ao inóspito que ressurge, causando uma sombra nos que estão presentes. Tão como um “vulto/surto” de quem já não sente. Seja falso, seja  verdadeiro ou só mais um ilusório. Tanto bom quanto ruim, é mais amigo dos mortos… Aos que crêm e aos que não, a mesma desconfiança,  fruto de uma imaginação dopada. Olhos que acreditam no que enxergam. Razão que interfere no fato. Imagem que intervém como prova… Um cenário distante e um momento incerto. Definitivamente, há um estranho entre nós.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: