Um turista em Merda.

Talvez não seja tão íntegro e sensato como eu pensava. Talvez não seja lá o caminho… A Luz que eu pensei que vi, talvez não levasse de fato à estrada. Os pensamentos aglomerados que um dia eu jurei ser o que estava acima de tudo e de todos me traiu… Deus, que um dia eu neguei, hoje já nem sei, ou se esconde ou não me aprecia. Todos estão estonteantes, soberbos da “des-informação”, que por “osmose digital” infecta os supostos inocentes. Inocente ou não, o errado sou eu. Quem se omite é excêntrico, quem adere é comum, quem não decide nada não é ninguém. Particularidades levam à exclusão, autenticidade é passado… Será se algum dia existiu o conceito de “certo”? Será se a dúvida alheia que me preenche é conseqüência da ausência de cérebro do restante? – não sendo, meu pensamento, um vestígio de prepotência –  E a tendência oscilante é que o mundo continue nessa lastimável “ordem e pregresso”? …Chego a ter medo.

Pra falar a verdade, não mais importo. Vou refugiando no antissocial (antigo anti-social), usando a máscara do normal, tentando sobreviver nesse submundo. Não me orgulho, mas também não me envergonho.

Que para os seus filhos e/ou netos isso tenha mudado… Eu duvido.

Anúncios

Um pensamento sobre “Um turista em Merda.

  1. Janicris disse:

    Quem se sente deslocado sempre procura um mundo melhor, dentro de si mesmo.. Tenta eliminar os insetos interiores e, se não consegue, pelo menos se torna um excluído abaçaiado!
    Beeijo**

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: